top of page

 Qual a relação da igreja com o Antigo Testamento?

               

 Pr. Valdemir José de Matos

                                                                                                     Bíblia King James


 

II Tm 3.16-17 “Toda a escritura é dada por inspiração de Deus e é proveitosa para a doutrina, para a repreensão, para a correção, para a instrução da justiça, 17 para que o homem de Deus seja perfeito e completo em todas as boas obras.

 

Devemos consultar/estudar o AT obviamente, mas precisamos entender que nos edifica no sentido de conhecer o inicio de tudo, ação criadora, mantenedora, redentora de Deus com o povo (história) de Israel. Os fatos históricos narrados no AT constantemente têm sido confirmados pelas descobertas arqueológicas por isso indico o Livro “E a Bíblia tinha Razão” de Werner Keller que pode ser baixado/lido no link: http://lelivros.love/book/download-e-a-biblia-tinha-razao-werner-keller-em-epub-mobi-e-pdf/

 

Eu fico impressionado com as pregações e ensinos que baseiam no Antigo Testamento e explico o porquê:

Primeiro deixam de ensinar o Novo Testamento que contêm preceitos para a Igreja de todos os tempos.

 

Segundo para contextualizar é necessário fazer malabarismos teológicos até absurdos, pois a ordem do AT foi especificamente para o povo de Israel.

Jamais se devem estabelecer normas para a igreja baseado no AT.

Você pode facilmente perceber a falta de uma exegese séria na grande maioria das pregações sobre o AT, pois querem trazer para a igreja determinações que foram para Israel somente.

Distorções principalmente sobre dízimos e ofertas são manipuladas para extorquir a igreja com ar de “espiritualidade”. O que o NT fala a respeito da vigência do AT:


                      Hb 10 8 “Tendo dito acima: Sacrifício e ofertas e holocaustos e oferta pelo pecado quiseste, nem o prazer tivesses nele; que são oferecidos pela lei; 9 Então disse ele: Eis que venho para fazer a tua vontade, ó Deus. Ele tira o primeiro, para estabelecer o segundo. 10 Pela qual seremos santificados pela oferta do corpo de Jesus Cristo uma vez por todas”.

 

O Concilio de Jerusalém definiu:

             

At 15.27“Por isso enviamos Judas e Silas, que também vos dirão estas mesmas coisas por boca.28 Pois pareceu bem ao Espírito Santo e a nós não vos impor maior encargo que estas coisas necessárias; 29 Que vos abstenhais das carnes oferecidas aos ídolos, e do sangue, e das coisas estranguladas, e da prostituição; da qual, se vos guardardes, fareis bem. Faça bem a você”. 

A Igreja estava no seu início e os Apóstolos, os únicos que tinham autoridade outorgada diretamente pelo Senhor Jesus para estabelecer o que a igreja deveria obedecer do AT se reuniram em discussão calorosa pelo que podemos entender no contexto sagrado e estabeleceram: Não comer carnes sacrificadas aos ídolos, sangue, animal estrangulados e prostituição.

 

Agora questiono:

 

Quem deu autoridade para ministros contemporâneos estabelecer ensinos baseados no AT?  O limite do AT para a igreja foi estabelecido neste primeiro Concilio, o que passar disto não tem o aval do Espírito Santo, e nem poderia, pois I Cor 14. “Porque Deus não é autor de confusão, mas de paz, como em todas as igrejas dos santos”

A carta de Paulo Aos Gálatas foi escrita com o objetivo de combater os Judaizantes, que faziam justamente o que fazem a maioria dos líderes da atualidade; judaizar, ensinar, alicerçar a pregação no AT.

 

Todos já vimos e ouvimos sobre Templo Judaico, Menorá, Shofar, vestimentas sacerdotais, arca da aliança, altar de pedras, água do Jordão, vasos de barro, estrela de Davi, vara de Aarão, cajado de Moisés, Jejum de Daniel entre muitos outros nos cultos sendo utilizados não como material didático para representação de como foi no passado (que é seu único valor para a igreja ), mas envolvidos em uma áurea mística de crença na manifestação do poder de Deus através destes símbolos (idolatria).

 Gl 3.1 “Ó Gálatas tolo, que te enfeitiçou, para que não obedeçais à verdade, diante de cujos olhos Jesus Cristo foi evidentemente crucificado entre vós? 2 Somente isso eu aprenderei de você: Recebi o Espírito pelas obras da lei ou pelo ouvir da fé? 3 sois tão insensato? Tendo começado no Espírito, agora sois aperfeiçoados pela carne? 4 Sofrestes tantas coisas em vão? Se seja ainda em vão. 5 Ele, pois, que vos ministra o Espírito e opera milagres entre vós,pratica-o pelas obras da lei ou pela escuta da fé?”

 

Estas atitudes são abomináveis ao Senhor que nos deu o Novo Testamento para salvação da igreja. Se quiserem obedecer ao AT então deve fazê-lo por inteiro não apenas o que acha interessante ou conveniente seja pelos motivos que forem.

Outro erro é argumentar que o que foi abolido do AT foram os preceitos cerimoniais e não os morais.

 

Questiono mais uma vez:  

 

Onde está escrito isso no NT? Onde está esta separação? Quais são as bases para tal afirmação?

Tg 2.10 ”Porquanto, quem obedece a toda a Lei, mas tropeça em apenas uma das suas ordenanças, torna-se culpado de quebrá-la integralmente. 11 Pois Aquele que proclamou: “Não adulterarás”, também ordenou: “Não matarás”. Ora, se não adulteras, porém cometes um assassinato, te tornaste da mesma forma, transgressor da Lei”

Aqui define a abrangência total da Lei (toda a Lei) sem separação entre Moral e cerimonial.

Gl 5.3 E outra vez declaro solenemente a todo homem que se permite circuncidar, que ele, desse modo, fica obrigado a cumprir toda a Lei.

A circuncisão era um ato cerimonial e o fato de circuncidar implicava em obrigação moral, ou seja, pertencer a Israel e obedecer todos seus preceitos. Aqui desmonta este argumento de separação entre lei moral e lei cerimonial para tentar “justificar” a aplicabilidade do AT para a igreja.

Conclusão: Óbvio que o AT é importante para a igreja no sentido de conhecimento da ação de Deus com seu povo Israel, profecias cumpridas ou não a respeito da igreja, mas jamais pode servir de parâmetro sem a confirmação e devida interpretação do NT por Jesus ou seus Apóstolos.

 

                                   De seu eterno aprendiz Senhor Jesus,... Valdemir!

bottom of page